Prefeito Pasin afirma superávit de mais de 50 milhões em Bento

por Assessoria de Imprensa publicado 21/12/2020 23h15, última modificação 21/12/2020 23h33
Valores foram apresentados aos vereadores durante a Sessão Ordinária desta segunda-feira(21)

Em conformidade com o artigo nº 163 do Regimento Interno da Câmara, e com aval da Mesa Diretora, o prefeito Guilherme Pasin, fez uso da tribuna durante Sessão Ordinária dessa segunda-feira (21). Na oportunidade, prefeito apresentou dados financeiros que confirmam um superávit de mais de 50 milhões.

Pasin enfatizou que os dados remetem uma esperança positiva de futuro, e abriu a explanação lembrando que superávit consiste no resultado positivo a partir da diferença entre aquilo que se ganha (receita) e aquilo que se gasta (despesa), incluído todos os recursos financeiros. Bento Gonçalves conta com 146 recursos, dentre os quais apenas um deles é de livre utilização, os demais todos tem aplicação específica.

O Gestor observou ainda que os números apresentados se referem ao saldo financeiro de bancos na data de corte de 20 de dezembro, onde o saldo financeiro do município é de R$99.195.005,79.

Já o saldo a liquidar é de R$ 52.126.506,86 e o de empenhos liquidados a pagar é de R$ 4.587.498,33. Pasin destacou que os empenhos “a liquidar”, ainda podem ser anulados valores, mencionando por exemplo, empenhos por estimativa, de sobras de saldo, de obras para as quais não constam medições dentro do ano corrente.

“Se considerar que não acontecerão despesas além das já empenhadas, que das empenhadas ainda haverá estornos (que não serão contados neste cálculo); também há ainda a arrecadação de aproximadamente R$7.601.589,90 de ICMS, Lei Kandir, IPVA e FPM (sem contar transferências de saúde, educação, assistência...). E também, a previsão de devolução de mais de R$1.000.000,00 da Câmara Municipal, chegaremos ao resultado mínimo de R$ 59.055.657,16.”, concluiu Guilherme Pasin.

Ainda em seu pronunciamento, Pasin falou da importância de uma sociedade unida e forte e da responsabilidade de todo gestor. “Devemos encarar a administração em mandato público como uma grande jornada, uma corrida de revezamento, em que temos a obrigação de passar o bastão ao sucessor, seja ele quem for; pois foi escolhido pela população, de uma forma muito, mais muito melhor do que a recebemos”, pontuou o prefeito.